Sábado, 01 Nov 2014
Você está aqui:
Academia Sobralense homenageia Lustosa da Costa e as cinzas dele são lançadas no Rio Acaraú PDF Imprimir E-mail
Sáb, 27 de Outubro de 2012 19:44

A Academia Sobralense de Estudos e Letras (ASEL), presidida por José Luís Araújo Lira, promoveu, em parceria com a Universidade Estadual Vale do Acaraú  (UVA), com a Prefeitura Municipal de Sobral e a família do escritor e jornalista Lustosa da Costa, cerimônia em homenagem ao escritor, sócio-correspondente da ASEL e detentor da maior honraria desta Academia. Por seu último desejo, o acadêmico Lustosa pediu à sua família que, depois de cremado, tivesse suas cinzas lançadas no Rio Acaraú, na altura da Biblioteca Pública Municipal de Sobral Lustosa da Costa. A família decidiu realizar seu desejo e a Academia realizou, na cerimônia, sua sessão de saudade.


A Solenidade teve início por volta das 17h30min do dia 11 de outubro último, na área livre em frente à Biblioteca Pública de Sobral Lustosa da Costa. Abrindo os trabalhos, o presidente José Luís Lira ressaltou que naquele “cair de tarde”, à frente daquela Biblioteca que tanta alegria trouxera a Lustosa da Costa, autoridades, amigos, familiares e admiradores do jornalista e escritor Lustosa da Costa, se reuniam para homenageá-lo e que a Academia Sobralense de Estudos e Letras (ASEL), a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), a Prefeitura Municipal de Sobral e a família de Lustosa da Costa, davam início àquela cerimônia, agradecendo a presença de todos.


Foram destacadas as presenças do Prefeito Municipal de Sobral, Clodoveu Arruda Coelho, da Secretária de Estado da Educação do Ceará e Primeira Dama de Sobral, Isolda Cela de Arruda Coelho, naquele ato representando Sua Excelência o Governador do Estado do Ceará, do Chefe de Gabinete Adjunto da UVA, Manoel Valdeci de Vasconcelos, representando o Magnífico Reitor, do Secretário da Cultura de Sobral, Campelo Costa, da família de Lustosa da Costa: Verônica Franco Lustosa da Costa (viúva), Raquel Lustosa da Costa (filha), Sara Lustosa da Costa (filha), Carlos Eduardo Lustosa da Costa (filho), Paulo Lustosa da Costa (irmão), Isabel Lustosa da Costa (irmã), Lúcia Lustosa da Costa (irmã e Presidente da Academia Fortalezense de Letras), Socorro Lustosa da Costa (irmã), Clélia Lustosa da Costa (irmã), Carlos Efren Lustosa da Costa (irmão), Eugênio Pachelli Lustosa da Costa (irmão), Frederico Lustosa da Costa (irmão), além de cunhados, sobrinhos, nora e neto, da Diretora da Biblioteca Lustosa da Costa, Ana Linhares, dos Acadêmicos da ASEL: José Luís Lira (Presidente), Tereza Ramos (Vice-Presidente), Manoel Valdeci de Vasconcelos (Secretário), Raimundo Nonato Aragão (Tesoureiro), José Ferreira Portella Netto, Arnaud Cavalcante (também Presidente do Lions Club de Sobral – Caiçara), Jerônimo Torres, João Edison de Andrade e Gerardo Cristino, do Prof. Juarez Leitão (da Academia Cearense de Letras e da Academia Fortalezense de Letras), do ex-Reitor da Universidade Federal do Ceará, Prof. Paulo Elpídio, do Comandante do 3º BPM, de Sobral, Coronel Gilvandro Oliveira, do Comandante do Corpo de Bombeiros de Sobral, Capitão Roberto Maciel de Moraes, do Presidente do Centro Cultural Dom José, Chico Prado e de outras autoridades.
Em seguida, a Banda de Música de Sobral, sob a regência do Maestro José Vanderley Alves Costa executou o Hino de Sobral e o Presidente anunciou que o Lions Club de Sobral-Caiçara aprovou a outorga da Medalha Dom José ao jornalista Lustosa da Costa. Ele foi comunicado, agradeceu em sua coluna, mas, não houve tempo para a entrega da Medalha. Por essa razão, convidou o Acadêmico Arnaud Cavalcante, Presidente do Lions Club de Sobral-Caiçara, para entregar a Medalha e cópia do discurso que faria na ocasião, à dona Verônica Franco Lustosa da Costa que, emocionada, agradeceu.

E teve início à parte mais importante da cerimônia, o Presidente anunciou que Sara Lustosa da Costa e Carlos Eduardo Lustosa da Costa, levando urna com as cinzas de Lustosa da Costa, se dirigiriam a um bote do Corpo de Bombeiros, estacionado à margem do Rio Acaraú, para jogaram as cinzas do escritor naquele Rio, atendendo seu último desejo. A Banda de Música de Sobral executou as músicas Amigos para sempre e meu querido meu velho, meu amigo. A emoção predominou e foram dadas várias salvas de palmas. Parte das cinzas ficaram na urna e, futuramente, comporão memorial em homenagem ao escritor na Biblioteca Lustosa da Costa.
Após, usaram da palavra, o Presidente da Academia Sobralense, José Luís Lira; representando todas as entidades culturais do Ceará e os amigos de Lustosa da Costa, Juarez Leitão; representando a família Lustosa da Costa, Carlos Eduardo Lustosa da Costa e, finalmente, o Prefeito Municipal de Sobral, Clodoveu Arruda. Qualidades de amigo, de pai, de escritor, de sobralense, entre outras, foram destacadas pelos oradores que em quase sua totalidade usaram a frase de Lustosa da Costa “Sobral não é uma cidade, é uma saudade cantando baixinho em mim”. Após a execução do Hino do Ceará, o Presidente da ASEL declarou encerrada a solenidade bela e emocionante.